You are currently browsing the category archive for the ‘ironias’ category.

lambe-lambe no muro da escola

Nesse ano propus às turmas do 2 ano a criação de imagens que pudessem nos ajudar a compreender e/ou lembrar de temas ou conceitos que trabalhamos no curso. Essa atividade foi feita após um trimestre de estudo sobre os desafios da Europa pós Revoluções Burguesas, durante o século XIX.
Para essa proposta, contei com a parceria da Celina Gusmão, que nas aulas de artes trabalhou com a turma a observação dos elementos importantes na composição da linguagem visual, e trouxe ótimas referências sobre produção gráfica do período.
Os grupos precisavam, portanto, escolher que tema gostariam de representar, definir o tipo de abordagem que gostariam de produzir, pesquisar materiais de referência para dar base a sua produção e aí por mãos à obra.
Para organizar o processo, apresentei aos alunos o Pinterest, como uma plataforma em que poderiam reunir as imagens de pesquisa e também onde deveriam postar a representação produzida. Eles deveriam, portanto, apresentar o material que criaram na sala (um poster, uma pintura, um desenho, um cartoon) e compartilhar comigo sua imagem numa conta do Pinterest criada por um dos membros do grupo. As 33 produções podem ser vistas aqui.
Como sequência da proposta, quatro dessas obras foram selecionadas para um trabalho de lambe-lambe em um dos muros do páteo da escola, conforme vemos na imagem no topo desse post.

Leio no blog do Sérgio Amadeu que o TSE está considerando proibir o uso livre da internet na campanha eleitoral desse ano. Já que não está regulamentado, melhor que seja proibido. O Sérginho tem razão de considerar isso absurdo – a regulamentação precisa seguir uma agenda própria do TSE ou responder a situações abusivas que venham a surgir nessa nova mídia. É impossível proibir a priori – e é limitante, pouco criativo, anti-democrático.

O post também faz bons comentários sobre as inócuas intenções de se limitar uso de Orkut e debate de questões eleitorais por meios eletrônicos.

É importante olhar para esse tipo de movimentação aqui no Brasil, justamente num ano que que estamos acompanhando a importância da rede nas eleições norte-americanas.

 artprinceharry03ap.jpg  Foi o que disse o Principe Harry, terceiro na ordem de sucessão do trono britânico, ao ser levado de volta para casa depois que a imprensa noticiou sua presença no Afeganistão, combatendo as milícias Talebãs.

Entendo o príncipe, acho que ele nasceu na época errada. Afinal, ele é herdeiro da corôa inglesa. Tem em seu imaginário tantos bravos nobres, que honravam seu brasão defendendo sua casa, seu país, a cristandade. O que mais esperariamos que ele quisesse fazer?

Pobre de um princípe num mundo em que o poder da imprensa é maior que sua determinação, numa época em que só lhe resta implorar por anonimato para poder honrar seu título, e afirmar-se como defensor das forças do bem…

Del.icio.us

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Blog Stats

  • 148,051 hits